Coleção: Leões do Kinder Ovo

Só as pessoas que foram crianças no Brasil nos anos 90 entendem porque essa coleção com valor algum, além do emocional, faz sentido.

Sim, eu estou nesse momento, usando as redes sociais pra esnobar meus leõezinhos!

Eu acho que o motivo de eu gostar tanto de brinquedos, principalmente os brinquedos da minha infância é o mesmo que eu tenho pra gostar tanto do Macaulay Culkin. Eles remetem a uma época onde as coisas não eram tão complicadas ou assustadoras.

Então, inspirada pela Claicy do Saidaminhalente.com, eu resolvi começar a tirar fotos dos meus brinquedos. Obviamente, eu não espero estar no nível dela, mas com certeza foi divertido e um dia eu chego lá!

Aqui, as fotos que eu tirei:

leaoleao1leao2leao3leao4

A casa dos Chase em “My so-called life”

clairedanesjaredleto

My so-called life (Minha vida de cão) é a minha série preferida e ponto. Por mais que eu ame Gilmore Girls e Everwood e tantas outras, nunca uma série vai ter o impacto que ela tem na minha cabeça. Eu gosto do figurino, eu gosto da maneira como é escrita e do jeito como, mesmo depois de 20 anos, eu ainda preciso assistir essa série repetidamente porque tudo é muito intenso nela.

E, mais do que tudo… eu gosto da casa dos anos 90, claro!

MY SO CALLED LIFEOs meus elementos preferidos são:

A combinação de cores: A combinação de cores é a mesma da casa da minha mãe – onde eu escolhi quase tudo. E o engraçado é que eu não tinha percebido isso antes de começar a fazer capturas da série. Eu acho que é algo inconsciente ou uma tendência muito forte dos anos 90 de combinar madeira com vermelho.

Screen Shot 2018-06-07 at 11.20.57 PM.png

Screen Shot 2018-06-07 at 11.24.38 PM.png

Screen Shot 2018-06-07 at 11.03.34 PM.png

Screen Shot 2018-06-07 at 11.20.36 PM.png

Porém, mesmo que a madeira seja predominante, ela não é monocromática, o que é outra coisa que eu gosto muito nessa casa porque é um SACO ficar preso a uma cor. É monótono, deprimente e entediante. É esse cinza sobre cinza que a gente vê em “Property Brothers” o dia inteiro e em todas as revistas. A grande novidade aqui é que eu não caminho com a tendência (choquem!). As cores aqui são quentes e dão espaço mesmo assim pra esquadrias brancas e alguns outros elementos também:

Capture3.PNG

Agora, só porque uma peça é de uma cor, não significa que a casa INTEIRA tem que seguir essa paleta. Outro quarto, outro tema, outra pessoa, outra vibe! Adoro a maneira como a cozinha não faz referência alguma à sala. Seja livre pra ser cozinha, cozinha…. e seja livre pra ser quarto da Patty, quarto da Patty!

Screen Shot 2018-06-07 at 9.14.52 PM.png

Screen Shot 2018-06-07 at 9.15.30 PM.png

Screen Shot 2018-06-07 at 10.58.34 PM.png

E só pra melhorar algo que já era bom, o quarto da Angela tem paredes azuis com detalhe no topo com papel de parede florido azul. É como se alguém pegasse todos os meus elementos preferidos, juntasse-os E colocasse eles na minha série preferida! E olha que eu nem comecei a falar do Jordan Catalano ainda!  Apesar da gente falar em vermelhos, madeiras e cores quentes, o azul também está aqui e não de uma maneira que cause depressão (eu expliquei no post anterior – eu acho – que ambientes demasiadamente azuis podem causar ou piorar depressão)

Screen Shot 2018-06-07 at 11.08.35 PM.png

Agora, a minha peça preferida: O escritório. É o meu preferido simplesmente por ser um amontoado de coisas dos anos 90! Cheio de detalhes de informação e aconchegante. Tem até um piano! Adoro esse escritório. Quero. Obrigada.

Capture10Capture11

Passeando pelo set, eu descobri algumas coisas:

A primeira foi que o set não encaixava na casa usada para as cenas de exterior. O que foi extremamente decepcionante. O site iamnotastalker.com nos dá uma foto da casa.

O endereço é: 1110 Glendon Way in South Pasadena, CA

 

IMG_3282.jpg

A outra coisa que eu descobri foi que o set muda algumas vezes. O set do episódio piloto não tem muito a ver com o restante da série, principalmente o segundo andar. E na segunda metade da temporada, a mobília muda.

Agora, imaginem vocês a minha emoção quando eu postei a planta baixa que eu criei dessa casa no twitter e o RICKY veio falar comigo e me agradecer por ter desenhado?

Fiquei muito, muito, muito feliz! O Ricky é um dos meus preferidos e agora nós somos BFFS na vida real, tipo ele e a Angela (mentira)! hahaha

Fora isso, tem também um podcast novo que o pessoal comenta episódio por episódio da série que eu tô adorando e é o my so called podcast .

É isso, gente! Demorei, mas espero que tenha valido a pena!

Alguém aí também adora my so-called life? Qual a série preferida de vocês?

MySoCalledLife-ABC

Cuidem-se

shell

O apartamento da Carrie em Sex and the City

Quando eu tinha 20 e poucos anos, “Sex and the city” não fazia o mínimo sentido pra mim. Quando eu fiz 30, me apaixonei pela Carrie.

Tudo bem, ela é bobinha (e provavelmente pisciana) mas por ser escritora, trabalhar de casa e poder ficar acordada até tarde todas as noites, ela passa uma sensação de férias eternas que é completamente a utopia da minha vida. Sim, eu sou uma pessoa noturna e eu sofro MUITO por ter que funcionar pela manhã.

Screen-Shot-2017-07-26-at-8.24.08-PM-1024x578.png

Na verdade, no filme tem uma cena que traduz o que é “felicidade” pra esse ser eternamente preguiçoso que vos fala:

Em um pijama confortável, a pessoa pega seu miojo e caminha até a cadeira, onde ela assiste um filme antigo. De repente, ela para e senta em frente ao computador, enquanto a neve cai lá fora sobre a cidade que dorme.

Coloca o meu marido e as minhas filhas em algum lugar dessa cena e PRONTO! Jamais compreenderei as pessoas que precisam de mais do que isso!

Screen-Shot-2017-07-26-at-8.21.56-PM-1024x581.png

Screen-Shot-2017-07-26-at-8.22.15-PM-1024x583.png

Screen-Shot-2017-07-26-at-8.23.19-PM-1024x566.png

Sendo uma pessoa clássica (que eu acho que eu sou, às vezes) eu prefiro o apartamento original da carrie. Que é esse aqui:

carries-apartment-blue-print.jpg

Essa perspectiva não fui eu quem fez. Foi alguém que não tem filhos.

Aqui, o quarto da Carrie, como aparece em várias temporadas. Meu detalhe preferido é o telefone antigo, obviamente! Eu gosto também da maneira como a cama dela parece ser muito fofa. Enfim, o look desse apartamento é pra ser confortável, convidativo. Não é luxuoso e não te intimida. Ele também é de uma certa “adolescência tardia” . É a cara da personalidade da Carrie – que gastou todo dinheiro em sapatos e não na decoração.

carrie-interior-02-1024-1024x576.jpg

Notamos também o acervo infinito de revistas e livros, já que a personagem é escritora. Em cada canto perdido do apartamento, tem uma escrivaninha e vários livros.

1fc12432a594daba74a1f99db006b1c9.jpg

Uma das características dessa personagem é ter uma cozinha meramente ilustrativa em casa. A cozinha não é o foco, mas, de novo é mais um detalhe que descreve de maneira precisa a personagem!

e7f74aba428a80be17bfc05551bae6b0.jpg

E aqui, a sala – que não é pra ser nada demais, mas eu confesso que eu gosto do móvel dos anos 80 e do tapete azul!

alt2-1024x576.jpg

O banheiro é “ok”… ficou um pouco bagunçado demais na minha opinião, mas, novamente, a Carrie é uma adolescente de quase 40 anos.

Carrie-Bradshaw-Bathroom-original-1024x576.jpg

Para o filme, o apartamento sofreu uma pequena repaginada, antes da reforma total. Que mostra a maturidade da personagem (e o dinheiro) chegando. É legal brincar de “jogo dos 7 erros” com o apartamento da série e do filme. E eu acho que a  versão apartamento-inicial-do-primeiro-filme é a minha preferida.

Note as atualizações:

1 .as cortinas floridas;

2. tapete florido;

3. o espelho acima da cômoda;

4. colcha azul clara;

5. o abajour e a luminária alta brancos (eu não gostei e também não gostava dos antigos…);

6. a cor das prateleiras com os livros na entrada…

Perdi algum?

Foi revendo o filme que eu encontrei até um erro de sequência. Reparem nessa cena:

Carrie dança com a porta do banheiro fechada. No close a seguir, a porta está aberta, e, quando ela vira… a porta está magicamente fechada novamente. ha-ha!

Falando em closet, essa é uma parte que não vai mudar muito com a renovação e que é praticamente o FOCO da personagem!

Closet antigo:

Closet novo:

Fora o closet, depois disso, algo muito triste acontece… dizemos adeus ao apartamento clássico da Carrie e ele é substituído por uma coisa azul horrenda:

Uma Carrie madura, senhora, casada, rica, responsável…

Um apartamento certinho demais, limpo demais, intimidante e que não te convida a tirar os sapatos, sentar no chão e comer pipoca de pijamas e sim a sentar com um vestido justo e desconfortável em uma cadeira que não afunda. Não, não me apetece. Nem sempre o bonito é a melhor opção – pra mim, claro!!!

Alguém também fez uma perspectiva dessa versão nova do apartamento:

Adoro visitar a Carrie! E para os sortudos que vão passear em NY, o endereço da fachada utilizada na série (que é muito visitado e inclusive parece que os donos tiveram que colocar uma placa de “por favor não tirem fotos aqui”) é esse aqui: 66 Perry Street

Até a próxima!

 

O apartamento de Separados pelo casamento – ( The Break-Up )

Separados pelo casamento é um filme ruim. Não é engraçado o suficiente pra ser uma comédia e não tem trama o suficiente pra ser um drama – na minha opinião. Mesmo assim, eu devo ter assistido a esse filme pelo menos umas 3 vezes porque ele tem um personagem que eu considero maravilhoso: o apartamento.

Dessa vez, a cidade que a gente encontra do lado de fora na história é Chicago:

Screen-Shot-2017-04-25-at-8.55.41-PM.png

O apartamento é moderno mais não “demais”. Ou seja, ele tem aspectos contemporâneos mas não é essencialmente “clean” nem tem todas as linhas retas como a maioria dos apartamento que tentam ser modernos nos são apresentados.

Uma coisa legal é que por todos os lugares, existem várias referências à arte e esboços, já que a personagem da Jennifer Aniston trabalha em uma galeria de arte.

Screen-Shot-2017-04-25-at-9.05.37-PM-768x373.png

Screen-Shot-2017-04-25-at-9.12.22-PM-768x370.png

Eu gosto também da maneira como os quadros não mantêm um padrão no quesito “tema” mas a moldura de madeira está presente em todos os quadros de diferentes tamanhos e cores, trazendo unidade a eles.

Screen-Shot-2017-04-25-at-9.22.57-PM-768x372.png

A cozinha deles é uma coisa muito bonita e a minha parte preferida do apartamento. Ela é um pouco menos moderna e mistura o azul que todo mundo ama com branco, mas sem ficar “limpa” demais, que passaria uma sensação de que o ambiente não é usado realmente. Sabe casa de revista com papel de parede no fundo da churrasqueira? Isso não existe na vida real. Por isso eu prefiro as casas de filmes, que normalmente nos dão uma prévia de como os ambientes realmente ficarão durante o dia a dia, com fotos reais na geladeira e tudo!

O balcão da pia parece ser feito com azulejos – ou um parente próximo – se aquilo ali realmente é feito com rejunte, eu tenho minhas dúvidas quanto à limpeza do lugar. Mas, nunca vi feito e não tenho certeza. Na minha casa, eu não faria! A cor é linda, só.

Screen-Shot-2017-04-25-at-8.55.51-PM.png

Screen-Shot-2017-04-25-at-8.56.29-PM.png

Screen-Shot-2017-04-25-at-8.56.09-PM.png

Nessa cena, aparece bem o local onde fica a porta de entrada do apartamento.

Screen-Shot-2017-04-25-at-9.05.01-PM-768x370.png

Eu tenho minhas dúvidas sobre onde fica o banheiro, até porque a gente mal consegue dar uma espadinha nele e ele não é lá uma brastemp… um pouco me lembra o banheiro da Carrie em “Sex and the city” pelo tipo de louça.

Screen-Shot-2017-04-25-at-9.26.26-PM.png

O padrão do azulejo também é antigo, pequenino e realmente parece que o foco do filme não era ter um banheiro super-legal como a sala de jantar:

Screen-Shot-2017-04-25-at-8.58.23-PM.png

Eu já devo ter mencionado aqui, mas vou repetir porque acho super interessante o quanto várias casas na américa do norte não possuem iluminação de teto central. Elas têm, no máximo, uma luz vinda de cima que cai sobre a mesa de jantar.

Segundo relatos, existe um grande temor quanto à iluminação artificial vinda de cima diretamente nas pessoas por ser algo potencialmente cancerígeno. Por isso a gente vê uma coleção de abajures nos filmes! Inclusive, o interruptor principal da sala e do quarto liga e desliga uma tomada já com o propósito de ligar e desligar todos os abajures ao mesmo tempo quando as pessoas entram e saem das peças!

Pra mim que adoro abajur, tá ótimo!

A sala parece menor no filme do que parece nas fotos, reparem:

Screen-Shot-2017-04-25-at-8.54.28-PM-768x370.png

break1.jpg

SIM!

Muito da magia do apartamento se perde quando a iluminação “de filme” é substituída pela iluminação da vida real. Decepcionante, como em muitas outras casas! Mas eu gosto dessas fotos porque com elas fica bem fácil de entender o layout do apartamento – que não tem muito mistério.

Aqui, mais algumas cenas que eu gosto de captar pra pegar detalhes como o tipo de piso, o tipo de abajur e arandelas pela casa, a estampa do sofás e a coisa que eu procuro em todas as casas: a escrivaninha.

Essa não é uma das minhas preferidas, mas, sendo a aficcionada por papelaria que eu sou, eu gosto sempre de “pesquisar” o que anda pelas escrivaninhas por aí!

Notei também que eles têm bastantes plantas espalhadas pela casa. Eu gosto de plantas artificiais (eu sei, é horrível) porque elas ficam sempre ali!

Screen-Shot-2017-04-25-at-9.21.53-PM.png

Screen-Shot-2017-04-25-at-9.17.44-PM.png

Screen-Shot-2017-04-25-at-9.24.22-PM.png

Screen-Shot-2017-04-25-at-9.17.18-PM.png

Screen-Shot-2017-04-25-at-9.12.22-PM.png

A última peça que aparece é o quarto, mais uma vez com mesinhas laterais diferentes uma da outra – que é algo recorrente. E um papel de parede super carregado em apenas uma parede – que parece ser uma tendência que surgiu lá por 2005 e resolveu ficar.

Eu sou a-loka do papel de parede e certamente vou colocar papel de parede na minha casa inteira, assim que eu tiver uma casa inteira!

Screen-Shot-2017-04-25-at-9.04.07-PM.png

Como eu avisei que era um filme ruim, aqui as últimas cenas. O apartamento vazio:

thebreakup-apartment-1.jpg

O filme é de 2006 e até hoje as tendências não mudaram tanto assim e o apartamento continua bem contemporâneo.

Uma coisa bem importante é o quanto as paredes e a mobília fixa são neutro. Isso facilita bastante na hora escolher os móveis e acessórios.

Normalmente, branco não é a minha primeira escolha pra móveis, mas quando o piso é escuro como esse, é uma boa escolha até pra quem não é adepto porque ele evita que o ambiente fique claro demais a ponto de parecer monocromático. Fora que marrom é uma cor muito acolhedora e quente, assim como tons de madeira em geral.

Alguém mais tem vontade de mobiliar o apartamento quando vê ele vazio? Eu tenho!

Era isso pra “Separados pelo Casamento” (sendo que eles nunca casaram no filme!)! Até o próximo!